"Esta reforma trabalhista não tem uma vírgula a favor do trabalhador"

Gleisi Hoffmann (PT/PR): "O que aconteceu envergonha a nação."

Renan Calheios (PMDB/AL): "Desmonte do Estado social"

Paulo Paim (PT/RS): "Uma parte de mim morre hoje"

Lindbergh Farias (RJ). "O trabalho intermitente é uma nova forma de escravidão."

João Capiberipe (PSB-AP): "Esta reforma trabalhista não tem uma vírgula a favor do trabalhador"

O plenário do Senado aprovou o projeto de lei (PLC 38) de "reforma" da legislação trabalhista. Foram 50 votos a favor e 26 contrários, com uma abstenção. A votação foi concluída por volta das 19h50. Conforme queria o governo, o texto foi aprovado sem mudanças.

Esta reforma é para diminuir a rede de proteção social e precarizar as condições de trabalho. Este projeto não vai criar empregos, e sim subempregos. Do ponto de vista da representação política, este talvez seja o "pior momento" do Congresso Nacional.

O SINDAUT REPUDIA VEEMENTEMENTE OS CONGRESSISTAS QUE LEVARAM ADIANTE O FIM DA CLT.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

14 Dezembro 2017

DÍVIDA TRABALHISTA POR LINGERIES Mais de 26 mil peças de moda íntima da empresa Duloren se...

12 Dezembro 2017

AVISO DE RECESSO A Diretoria do SINDAUT comunica aos trabalhadores que no dia 15/12 (sexta...

11 Dezembro 2017

TRABALHADORES DA VOLKS APROVAM TAXA PARA QUEM NÃO FOR SINDICALIZADO O Sindicato dos Metalú...

08 Dezembro 2017

REAJUSTE PELO INPC MAIS GANHO REAL DE 3% Diretores do SINDAUT junto com os trabalhadores d...

07 Dezembro 2017

O Procurador do Trabalho João Carlos Teixeira, determinou o arquivamento do processo em qu...