TEMER NÃO QUER REFORMAR A PREVIDÊNCIA, QUER ACABAR COM A APOSENTADORIA

O projeto aumenta a idade m?nima para 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres, do campo e da cidade;

Aumenta  para 49 anos de contribui??o ininterrupta para aposentadoria integral;

Al?m de outros obst?culos para que os trabalhadores consigam o benef?cio.

A estrat?gia publicit?ria do governo ? baseada no ?terror? de um suposto ?beco sem sa?da?.

 

A proposta impacta diretamente na vida de todos os brasileiros, portanto, precisa ser discutida com cautela, transpar?ncia e sem a?odamento.

A Constitui??o Federal de 1988 estabeleceu o modelo previdenci?rio brasileiro como parte do sistema de seguridade social, composto pela Sa?de, Assist?ncia Social e Previd?ncia Social, bem como um modelo de financiamento tripartite em que o trabalhador, o empregador e o governo contribuem financeiramente para o funcionamento da Seguridade Social.

O governo afirma haver um d?ficit no financiamento da Previd?ncia Social de R$ 85,8 bilh?es, em 2015. ? importante perceber que o governo federal apresenta o d?ficit considerando apenas a contribui??o direta do empregado e do empregador.


Quando analisamos os resultados da seguridade social, como preconiza nossa Constitui??o, percebemos que o d?ficit imediatamente se transforma em super?vit. Em 2015, as receitas da Seguridade social contabilizaram R$ 694,4 bilh?es, j? as despesas foram de 683,2 bilh?es, portanto, contabilizando um super?vit de R$ 11,2 bilh?es.

 

A atual proposta de reforma da Previd?ncia imp?e um enorme sacrif?cio aos trabalhadores brasileiros, tornando para muitos a aposentadoria um sonho imposs?vel.

 

Al?m disso, tenta igualar as condi??es de aposentadoria para trabalhadores que vivem situa??es muito distintas. A PEC prop?e que o trabalhador s? ter? direito a aposentadoria integral com idade m?nima de 65 anos e contribui??o ininterrupta por 49 anos, caso incomum na realidade brasileira. No que tange a equipara??o entre homens e mulheres, devemos considerar que al?m de receber menores sal?rios, as mulheres brasileiras desempenham dupla jornada de trabalho.

A proposta desconsidera a realidade adversa de um trabalhador rural, que enfrenta enormes dificuldades relacionadas tanto a informalidade como tamb?m do tipo de trabalho executado, incompat?vel com a vida de um idoso. Tamb?m ? um retrocesso a proposta do fim da aposentadoria especial para os professores.

 

No Brasil, al?m da conhecida e estressante jornada no ambiente escolar (prec?ria estrutura, excesso de estudantes), os professores cumprem uma outra jornada fora da escola em atividades de forma??o, prepara??o de aulas, corre??o de exerc?cios e provas, entre outras. Tudo isso, sem falar no ac?mulo de empregos decorrente dos baixos sal?rios da categoria.

 

A proposta de mudan?a no sistema previdenci?rio ? realmente radical. Tanto a Reforma da Previd?ncia como a rec?m aprovada PEC do teto de gastos cumprem um mesmo objetivo: proteger os interesses do setor financeiro, que continua ganhando todas no Brasil.

Com adapta??es Di?rio de Pernambuco - Danilo Cabral

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

09 Fevereiro 2018

Edital publicado dias 09, 15 e 16 de fevereiro de 2018 no jo...

06 Fevereiro 2018

TST COMEÇA A REVISAR PONTOS DA NOVA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA D...

05 Fevereiro 2018

RECESSO DE CARNAVAL Informamos que devido ao feriado de Carn...

31 Janeiro 2018

INSS CONCEDERÁ AUTOMATICAMENTE APOSENTADORIA POR TEMPO DE CO...

31 Janeiro 2018

O TRABALHADOR PAGA A CONTA   O governo Temer deu um rea...