Notícias

04/01/2018 - CAIXA VOLTA A FINANCIAR A CASA PROPRIA COM FGTS

  • CAIXA VOLTA A FINANCIAR A CASA PRÓPRIA COM FGTS

    Empréstimo chega a 70% do valor do imóvel que não pode passar de R$ 1,5 milhão




     O trabalhador que tem FGTS e busca a tão sonhada casa própria agora volta a ter uma chance. A Caixa Econômica Federal retomou ontem a linha de financiamento de imóveis Pró-Cotista para unidades de até R$ 1,5 milhão com recursos do fundo. Além disso, o banco restabeleceu o teto para financiar imóveis usados de 50% para 70% do valor total. O patamar havia sido reduzido no fim de setembro do ano passado, o que dificultou a aquisição de imóveis para quem não possuía recursos próprios. Os juros são a partir de 7,85% ao ano.

    Para o economista da Fundação D. Cabral e economista do Ibmec, professor Gilberto Braga, o restabelecimento indica a retomada do mercado imobiliário porque atenderá aos interesses da classe média, que busca um imóvel maior, e, para muitos, a oportunidade de deixar de pagar aluguel.

    "Um imóvel de R$ 700 mil, por exemplo, exigirá R$ 210 mil de sinal e uma prestação (sem seguro e impostos) de pouco menos de R$2 mil em 25 anos", explica. E pondera: "O difícil é entrar no sistema de habitação porque depois a prestação dica mais barata que o aluguel".

    Serão disponibilizados R$4 bilhões para a linha Pró-Cotista FGTS. Vale lembrar que apenas Caixa e Banco do Brasil oferecem essa modalidade de financiamento. A taxa de juros aplicada a quem não tem relacionamento com o banco é de 8,85% ao ano na Caixa e de 9% ao ano no Banco do Brasil. Caso o comprador tenha relacionamento com a Caixa, os juros cobrados na linha Pró-Cotista podem ser ainda menores e chegar a 7,85% ao ano. O prazo máximo de financiamento oferecido nos dois bancos é de até 360 meses.

    Para ter acesso a essa linha de crédito é necessário ter contribuído ao FGTS por mais de três anos, consecutivos ou não. Caso o futuro mutuário se enquadre nessa exigência, a conta vinculada ao fundo deve estar ativa, ou seja, o trabalhador precisa ter emprego de carteira assinada e fazer contribuições mensais ao FGTS.

    Não há restrição com relação à renda familiar dos compradores, desde que o imóvel financiado não tenha valor maior que R$ 1,5 milhão.

     

    Fonte: O Dia - Matha Imenes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

09 Fevereiro 2018

Edital publicado dias 09, 15 e 16 de fevereiro de 2018 no jo...

06 Fevereiro 2018

TST COMEÇA A REVISAR PONTOS DA NOVA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA D...

05 Fevereiro 2018

RECESSO DE CARNAVAL Informamos que devido ao feriado de Carn...

31 Janeiro 2018

INSS CONCEDERÁ AUTOMATICAMENTE APOSENTADORIA POR TEMPO DE CO...

31 Janeiro 2018

O TRABALHADOR PAGA A CONTA   O governo Temer deu um rea...