Notícias

28/03/2018 - DECISÃO JUDICIAL MANDA EMPZ PAGAR 200 TRABALHADORES EM 48 HORAS

  • Os trabalhadores do Grupo EMPZ, que presta servi?os de gest?o de tempor?rios e terceirizados para v?rias empresas, como a Vivo, Claro, Samsung, Caixa, Ita?, entre muitas outras, foram dispensados e n?o receberam at? o momento as verbas rescis?rias, sal?rio de fevereiro, t?quete alimenta??o, cesta b?sica e o saldo do FGTS que est? h? 11 meses sem ser depositado.

    Uma comiss?o de 40 trabalhadores vieram ao SINDAUT denunciar que estavam sem receber sal?rios e que a empresa queria parcelar as verbas rescis?ria

    Em vista dessas e outras irregularidades o SINDAUT acionou o Minist?rio P?blico do Trabalho ? MPT - que entrou com a??o civil p?blica com pedido de tutela de urg?ncia a fim de assegurar os direitos trabalhistas de mais de 200 funcion?rios.

    O Procurador do Trabalho, Cassio Casagrande, fundamentou seu pedido de tutela de urg?ncia no principio da conduta de m? f? evidente, manifestamente dolosa por parte da EMPREZA.

    O SINDAUT atrav?s da Diretora Maria Alves (E) e o Advogado Jos? Agripino (C) levaram o problema at? o Procurador do Trabalho C?ssio Casagrande (D)

    Em parte de sua a??o, C?ssio Casagrande disse que a EMPREZA ao perceber que perdeu contrato de presta??o de servi?o para outra terceirizada adotou uma estrat?gia criminosa bastante clara. N?o pagou o sal?rio de fevereiro aos seus empregados que seriam despedidos em mar?o por conta da perda do contrato, de modo a deixa-los em estado de necessidade, para qua assim aceitassem a proposta (ilegal) de -parcelamento- de verbas rescis?rias. Ou seja, a r? (EMPREZA) adotou uma estrat?gia de -chantagem- evidente. Deixou os trabalhadores a merc?, colocando-os em s?ria dificuldade para manter sua sobreviv?ncia, de modo que chamassem a uma mesa de negocia??o enfraquecidos, aceitando qualquer proposta.

    A Juiza do trabalho, Claudia Maria Samy pereira da Silva, deferiu a tutela de urg?ncia na forma pretendida e determinou que a empresa seja intimada a pagar os sal?rios atrasados a todos os empregados que prestaram servi?os a telef?nica no prazo de 48 horas, sob pena de multa di?ria por descumprimento de R$ 500,00 por empregado, e pagar integralmente as verbas rescis?rias, incluindo a multa do 477 da CLT.

    Os trabalhadores comemoram a decis?o da Ju?za do Trabalho o pagamento imediato. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Murilo Alth comemora a decisão que beneficiará o aposentado Aposentadoria aumentada em 53% Rio - Mais um aposentado conseguiu na Justiça o direito a incluir as contribuições previdenciárias anteriores...
O SINDAUT já cobrou do presidenciável, Ciro Gomes o compromisso que se for eleito, a revogação total da reforma trabalhista.   O Sindicato entende que a revogação da lei 13.467 será a saída mais...
Serasa lança plataforma Limpa Nome 2018 com parcelamento e descontos de até 90% Esta é uma boa oportunidade para os trabalhadores que estão com nome negativado, regularizar seu CPF. Matéria de Letycia...
STF FORMA MAIORIA A FAVOR DA TERCEIRIZAÇÃO EM ATIVIDADE-FIM O ministro Celso de Mello leu o sexto voto adepto à possibilidade de as empresas poderem terceirizar todas as atividades; a presidente da Co...
SINDICATOS ARTICULAM VETO A NOVAS FORMAS DE CONTRATAÇÃO Sindicatos tentam barrar novas formas de contratação, como o trabalho intermitente Sindicatos de peso com data-base em 1º de setembro, como o de...