Notícias

28/03/2018 - DECISÃO JUDICIAL MANDA EMPZ PAGAR 200 TRABALHADORES EM 48 HORAS

  • Os trabalhadores do Grupo EMPZ, que presta servi?os de gest?o de tempor?rios e terceirizados para v?rias empresas, como a Vivo, Claro, Samsung, Caixa, Ita?, entre muitas outras, foram dispensados e n?o receberam at? o momento as verbas rescis?rias, sal?rio de fevereiro, t?quete alimenta??o, cesta b?sica e o saldo do FGTS que est? h? 11 meses sem ser depositado.

    Uma comiss?o de 40 trabalhadores vieram ao SINDAUT denunciar que estavam sem receber sal?rios e que a empresa queria parcelar as verbas rescis?ria

    Em vista dessas e outras irregularidades o SINDAUT acionou o Minist?rio P?blico do Trabalho ? MPT - que entrou com a??o civil p?blica com pedido de tutela de urg?ncia a fim de assegurar os direitos trabalhistas de mais de 200 funcion?rios.

    O Procurador do Trabalho, Cassio Casagrande, fundamentou seu pedido de tutela de urg?ncia no principio da conduta de m? f? evidente, manifestamente dolosa por parte da EMPREZA.

    O SINDAUT atrav?s da Diretora Maria Alves (E) e o Advogado Jos? Agripino (C) levaram o problema at? o Procurador do Trabalho C?ssio Casagrande (D)

    Em parte de sua a??o, C?ssio Casagrande disse que a EMPREZA ao perceber que perdeu contrato de presta??o de servi?o para outra terceirizada adotou uma estrat?gia criminosa bastante clara. N?o pagou o sal?rio de fevereiro aos seus empregados que seriam despedidos em mar?o por conta da perda do contrato, de modo a deixa-los em estado de necessidade, para qua assim aceitassem a proposta (ilegal) de -parcelamento- de verbas rescis?rias. Ou seja, a r? (EMPREZA) adotou uma estrat?gia de -chantagem- evidente. Deixou os trabalhadores a merc?, colocando-os em s?ria dificuldade para manter sua sobreviv?ncia, de modo que chamassem a uma mesa de negocia??o enfraquecidos, aceitando qualquer proposta.

    A Juiza do trabalho, Claudia Maria Samy pereira da Silva, deferiu a tutela de urg?ncia na forma pretendida e determinou que a empresa seja intimada a pagar os sal?rios atrasados a todos os empregados que prestaram servi?os a telef?nica no prazo de 48 horas, sob pena de multa di?ria por descumprimento de R$ 500,00 por empregado, e pagar integralmente as verbas rescis?rias, incluindo a multa do 477 da CLT.

    Os trabalhadores comemoram a decis?o da Ju?za do Trabalho o pagamento imediato. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Em dois anos, número de pessoas com pelo menos duas ocupações no país cresceu em um milhão Daiane Costa, Leticia Lopes* e João Sorima Neto oglobo.oglobo.com 07/04/2019  RIO E SÃO PAULO - Desde qu...
VENTO QUE VENTA LÁ, NÃO VENTA CÁ! Para o TRABALHADOR comum: Corte na aposentadoria, aumento de idade mínima e tempo de contribuição, fim da aposentadoria especial, perda do PIS, entre outras. Tudo iss...
Trabalhadores, partidos políticos, sindicatos e centrais sindicais foram as ruas nesta sexta feira dia 22/03 protestar contra reforma da previdência, no dia Nacional de Luta. A Reforma da Previdência...
Tendo em vista que a ENGEPRON propôs reajuste zero para os salários e benefícios dos trabalhadores, O SINDAUT recorreu ao Ministério Público do Trabalho, que, através do procurador do trabalho Alexand...
SOBRE CCT 2019-2020 E A MP 873/2019 O SINDAUT – Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio e em Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Município do Rio de Jane...