Notícias

15/08/2019 - RETIRADA DE DIREITOS DISFARÇADA DE LIBERDADE ECONÔMICA

  • A medida provisória da Liberdade Econômica (MP 881/2019), que deve ser votada, nesta terça (13), na Câmara dos Deputados, retira alguns direitos dos trabalhadores, mas mesmo os que forem preservados não estarão garantidos, pois a medida tira poder da fiscalização, dificulta a cobrança na Justiça e abre caminho para a impunidade.

    Jerônimo Goergen (PP-RS), relator da MP 881.

    A MP 881/2019 entre outra coisas propõe uma disputa entre os órgãos do poder público para a assinatura de acordos com empresas infratoras, o que limita o poder do Ministério Público do Trabalho (MPT) de propor Termos de Ajuste de Conduta (TACs).

    A reforma trabalhista do governo Temer retirou o pagamento do feriado em dobro para todos os trabalhadores com escala 12X36 em 2017. O governo Bolsonaro, em 2019, quer instaurar o fim do pagamento dobrado e das folgas aos domingos para todos os trabalhadores .

    Projetos como a Reforma Trabalhista 2017 (Governo Temer), Reforma da Previdência (Governo Bolsonaro) e MP 881/2019 (Governo Bolsonaro) vem disfarçados de combate aos privilégios porém nada mais são do que a retirada de direitos e o aprofundamento da exploração da classe trabalhadora.

    O SINDAUT é contra a MP 881/2019 que se apresenta como combate a crise econômica porém aprofunda a crise, desigualdades e desemprego.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BRASILOR FECHA ACORDO COLETIVO COM O SINDAUT Auxílio Alimentação reajustado para R$ 31,00. Os 68 trabalhadores da Brasilor Comércio de Produtos Ópticos fecharam Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com o...
NOTA DO SINDAUT SOBRE A REPORTAGEM DO JORNAL O DIA DE 02/02/2020 O SINDAUT já vem alertando esse problema desde a promulgação da lei 13.467/2017, Reforma Trabalhista, do Governo Temer. Desde então, co...
Representantes do Fórum Sindical dos Trabalhadores estiveram com o autor do projeto de lei 5.552, Lincoln Portela (PL-MG), que trata da reforma sindical e regulamentação do artigo 8º da Constituição....
Campanha Salarial 2020 SINDAUT PEDE REPOSIÇÃO DA INFLAÇÃO MAIS 50% DO INPC A diretoria do SINDAUT se reuniu no dia 23 de janeiro com o sindicato patronal a fim de discutirem a pauta da Campanha Salari...
Ao contrário do que afirmavam os apoiadores da “reforma” trabalhista, do governo de Michel Temer, o contrato intermitente não criou “milhões de empregos” Brasil de Fato - Dados do Boletim Emprego em P...